Publicado em Deixe um comentário

Agroturismo ganha força no Brasil

Mais comum na Europa, o agroturismo vêm ganhando força no Brasil, com opções de hospedagem em fazendas em que os hóspedes também colocam a mão na massa durante atividades rotineiras das propriedades, como colher uvas na vinícola familiar Valduga, por exemplo.

Além das opções listadas em reportagem da Folha de S. Paulo, reproduzida abaixo, fazemos aqui uma indicação especial: a Fazenda Miraflores, uma reserva natural localizada na cidade de Cavalcante, no coração da Chapada dos Veadeiros, em Goiás. Com mais de 1300 hectares, inúmeras nascentes e cortada por importantes rios da região, é um lugar de uma beleza única, indicado para quem quer desfrutar de experiências que tenham a natureza, o respeito e a sustentabilidade como valores principais. Aberta em 2016, a Fazenda oferece vivências, ecopedagogia, ecotursimo e visitações. Para saber mais, envie um email para contato@fazendamiraflores.com.br ou entre na página no Facebook.

Conheça fazendas pelo Brasil em que os hóspedes colocam a mão na massa
(Reportagem: Flávia G. Pinho – Folha de S. Paulo)

Acordar com o canto dos galos, tomar café e rumar para a lavoura, onde milhares de pés de café aguardam pela colheita -a ser feita por quem está hospedado ali. Passar o dia na fazenda cercado por cordeiros e, na hora da refeição, assar um deles para comer com verduras e legumes garimpados na horta.

Essas são algumas das vivências proporcionadas em locais adeptos do chamado agroturismo -comum na Europa e que vem ganhando força no Brasil.

Nesses estabelecimentos, a agricultura e a pecuária são as atividades principais, não necessariamente a hospedagem. É quase o contrário do que se dá em hotéis-fazenda, onde atividades rurais são atração acessória (aliás, hotéis do tipo, como o Dona Carolina, em Itatiba, têm começado a atender também esse nicho).

Como os “cenários” não são de mentirinha, uma viagem de agroturismo depende dos ciclos da natureza e da atividade rural. Há, então, uma época certas para fazê-la, e planejamento é essencial.

Uma das pioneiras desse tipo de turismo no país -começou oferecê-lo em 1996-, a vinícola Valduga, na serra gaúcha, recebe até 12 mil hóspedes por ano. Os pacotes para janeiro de 2017, época de vindima (a colheita das uvas), já estão 90% reservados, mesmo sem preço definido.

“O turismo já responde por 10% do nosso faturamento”, afirma o diretor da vinícola, Juarez Valduga.

A reportagem visitou cinco propriedades rurais, em três Estados brasileiros, para entender e contar o que essas viagens oferecem. Leia os detalhes aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *