Mais um estudo sério chega para reforçar os benefícios de manter uma alimentação saudável, baseada em frutas, legumes e verduras. Se antes o ideal eram cinco porções diárias de vegetais, agora a recomendação é se alimentar com 10 porções de vegetais: frutas, verduras e legumes, o equivalente a 800 gramas. Alimentando-se assim, 0 risco de morte prematura é reduzido em 31%. Ou seja, hoje sabe-se que comer cinco porções diárias de vegetais é bom e 10 é ainda melhor.

Liderados pelo epidemiologista dinamarquês Dagfinn Aune, pesquisadores do Imperial College London fizeram uma revisão sistemática de quase 100 estudos científicos, envolvendo mais de 2 milhões de pessoas no Reino Unido, e publicaram os resultados na revista especializada Internacional Journal of Epidemiology.

O novo trabalho, tornado público no fim de fevereiro, conclui que a ingestão dessas quantidade diária (800g)  esteja associado a uma redução de 24% no risco de cardiopatias, 33% de derrame, 28% de doenças cardiovasculares e 13% de câncer. O estudo calcula os riscos em comparação com não comer habitualmente frutas e verduras.

O trabalho recomenda, portanto, o consumo de 10 porções de 80 gramas de vegetais todos os dias e usa uma banana pequena como exemplo de uma porção. Três colheres de sopa de vegetais cozidos —como espinafre, ervilhas, brócolis ou couve-flor— também constituem uma porção.

A revisão afirma que, se forem confirmados os efeitos que sugerem as associações estatísticas observadas, até 7,8 milhões de mortes prematuras em 2013 poderiam ser atribuídas à ingestão de menos de 800 gramas diários de frutas e verduras.

“Nossas descobertas mostram claramente que devemos comer cinco porções de frutas, verduras e legumes por dia. Na verdade, há inclusive mais benefícios se você consumir mais do que isso”, explica Aune.

IMG_7328

Mais vegetais, menos doenças

“Com o que sabemos hoje em dia, podemos dizer que maçãs, peras, frutas cítricas, verduras de folha (alface, espinafre…) e crucíferas (brócolis, couve-flor, nabos…) estão associados a um menor risco de doença cardiovascular e mortalidade prematura, enquanto as amarelas e verdes (abóbora, cenoura, abobrinha, tomate…) e de novo as crucíferas estão associadas a um menor risco de câncer em geral”, explica Aune, do Imperial College de Londres.

Frutas, verduras e legumes reduzem os níveis de colesterol e pressão arterial, além de incrementar a saúde dos nossos vasos sanguíneos e do nosso sistema imunológico. Segundo os pesquisadores, talvez isso seja devido à complexa rede de nutrientes que esses alimentos têm.Por exemplo, eles contêm muitos antioxidantes, que podem reduzir o dano ao DNA e levar à redução do risco de câncer.

(Fontes: El País, BBC e Imperial College London)